Área do cabeçalho
gov.br

Este sítio foi reprojetado para melhor atendê-lo. Acesse já pelo celular e veja mais essa novidade

Portal da UFC Acesso a informação da UFC Ouvidoria Conteúdo disponível em: Português

Universidade Federal do Ceará
Grupo Discuta

Área do conteúdo

Projetos de Pesquisa

 

2020 – Atual

A politização do discurso científico em tempos de pandemia

Descrição: Neste projeto discutimos a polêmica relativa à apropriação do discurso científico pelo discurso político, no período de março a maio de 2020, quando ocorreu o pico mais severo do isolamento social no Ceará e em outros estados, em razão da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus. O corpus da pesquisa é constituído por textos publicados em mídias diversas, abrangendo diferentes gêneros. O nosso objetivo é analisar como o discurso político, divulgado pelo midiático, apropria-se do discurso científico, materializado no discurso dos peritos e dos números, para autorizar ações relacionadas à economia e à gestão da vida e da morte. Nesse sentido, adequam-se à pesquisa conceitos de registro, posicionamento e ethos (MAINGUENEAU, 2010), os quais nos parecem imbricados nesses jogos de poder. Uma análise prévia aponta para a polêmica enquanto registro, que perpassa as unidades do político, científico e midiático e os gêneros do discurso, que vão desde pronunciamentos oficiais a tweets. Tal registro envolve dimensões como a enunciativa, que pode mostrar marcas típicas de enfrentamento verbal, como no que tange, por exemplo, ao isolamento social e ao uso da cloroquina; a do tipo genérica, referente a gêneros típicos do polêmico, como o debate televisivo; e a semântica, pela instauração de posicionamentos que podem se interincompreender, como os anticientificistas e os pró-ciência, os quais podem investir em ethé mais determinados (o político, o médico e o militante) e em ethé mais híbridos, sujeitos a variações que podem ir desde um cidadão comum a um perito, de um médico a um político..

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Maria das Dores Nogueira Mendes – Coordenadora / José Wesley Vieira Matos – Integrante / Evilásio do Nascimento Silva – Integrante / Carlos Félix Piovezani Filho – Integrante.

 

2019 – 2020

INVOCANÇÕES: investimento vocal em canções para crianças – Parte II

Descrição: O projeto INVOCANÇÕES, em sua segunda etapa, visa fazer a analise dos posicionamento POP e GOSPEL para crianças, tendo em vista que o corpus da nossa pesquisa é constituído por mais de 30 álbuns..

Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Maria das Dores Nogueira Mendes – Coordenadora  / Janaína Muniz – Integrante / Ana Joyce Mesquita Felix – Integrante / Francisca Karine Ferreira dos Santos – Integrante / Loyana Jacinto Rodrigues – Integrante / Acsa de Sales Alburquerque de Sousa – Integrante / Mateus da Silva Páscoa – Integrante / Maria Bianca da Silva Marques – Integrante / José Wesley Vieira Matos – Integrante / Lucas Rodrigues Memória Ávila – Integrante / Gabriel Moreira Peixoto – Integrante / Evilásio do Nascimento Silva – Integrante / Vinícius Façanha Câmara de Sousa – Integrante / Germana Moreira Lima – Integrante / Maria Nielma Gonçalves Belo – Integrante.

 

2017 – 2018

INVOCANÇÕES: investimento vocal em canções para crianças – Parte I

Descrição: Descrição: Este projeto representa um aprofundamento das investigações iniciadas em nossa tese de doutorado O duro aço da voz: investimento vocal, cenografia e ethos em canções do Pessoal do Ceará (MENDES, 2013) na medida em que aprofundará o estudo da dimensão vocal em canções para crianças. Desse modo, procuraremos investigar a relação entre as variadas possibilidades dos investimentos vocais e a definição de posicionamentos discursivos como MPB, gospel, pop e canção de massa para crianças. Além de ampliar os estudos sobre a voz cantada na canção, já iniciados em nosso doutoramento, a nossa investigação pretenderá, mediante a descrição da dimensão vocal e das funções discursivas ensejadas por ela, desenvolver mais a análise dos posicionamentos (MPB, gospel, canção de massa), descritos por Gonzalez (2014), no nível da performance. Além disso, propor-nos-emos a analisar, no que tange ao investimento vocal, o posicionamento pop para crianças, não contemplado pela autora. Finalmente, nossa proposta investigativa ainda tem relevância por tencionar colaborar com a questão fulcral doa pesquisa do Prof. Nelson Barros da Costa, professor do Departamento de Letras Vernáculas, intitulada A Produção do Discurso Literomusical Brasileiro para Crianças – investigações discursivas e implicações pedagógicas (2013), qual seja a autonomia relativa da produção artística para crianças. Nesse sentido, questionaríamos se tal produção se configuraria como somente um dos posicionamentos do discursivo literomusical ou se formaria outro campo discursivo. Julgamos que, ao aplicarmos o conceito de intervocalidade (constitutiva e mostrada), desenvolvido em nossa tese, talvez consigamos descrever “se” e “quais” elementos vocais os intérpretes trazem do seu posicionamento no campo literomusical para a ordem da canção infantil..

Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Maria das Dores Nogueira Mendes – Coordenadora / Larissa Fernandes Bezerra – Integrante / Thiago Silva Galvino – Integrante / Ana Joyce Mesquita Felix – Integrante / Emerson Almeida da Silva – Integrante / Francisca Marcilene Aguiar da Silva – Integrante / Francisca Karine Ferreira dos Santos – Integrante / Sarah Menezes Rocha – Integrante / Loyana Jacinto Rodrigues – Integrante / Acsa de Sales Alburquerque de Sousa – Integrante.

 

2014 – Atual

A Produção do Discurso Literomusical Brasileiro para Crianças: investigações discursivas e implicações pedagógicas

Descrição: Este projeto representa um prolongamento das investigações iniciadas com nossa tese de doutorado e continuadas pelos doutorandos e mestrandos do grupo de pesquisa Discurso, Cotidiano e Práticas Culturais (Grupo Discuta) no quadro do Programa de Pós-Graduação em Linguística, bem como por nossas pesquisas individuais acerca dos posicionamentos discursivos no âmbito do campo discursivo literomusical brasileiro. Os pressupostos teóricos resultam da conjugação entre a Análise do Discurso na orientação que o pesquisador francês Dominique Maingueneau (1988, 1995, 1996, 2000) imprime a esta disciplina, os estudos sobre a cultura lúdica e infantil desenvolvidos por Gilles Brougère (2003, 2006) e Sarmento (2004), e nossos próprios trabalhos de aplicação da Análise do Discurso à canção popular (COSTA: 2001, 2005, 2007, 2012). A pesquisa tem como objetivo geral investigar o lugar da canção popular brasileira para crianças no âmbito da cultura lúdica infantil. Como objetivos específicos, pretendemos estabelecer comparativos entre a canção para crianças e os elementos da cultura lúdica infantil, quais sejam, o jogo, o brinquedo e a brincadeira; descrever os posicionamentos presentes na canção popular brasileira para crianças; e investigar a relação entre gestos enunciativos (investimento vocal, performance audiovisual, organização camerística, etc.) e a constituição de posicionamentos no discurso literomusical para crianças..

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Nelson Barros da Costa – Coordenador / Maria das Dores Nogueira Mendes – Integrante / Aline Fabíola Freitas Mendes – Integrante / Geania Nogueira de Farias Pinheiro – Integrante / Bianca Neves Acevedo Carvalho Gonzalez – Integrante.

 

2010 – 2012

Lendo Letras: investigações discursivas sobre a música brasileira

Descrição: Trata-se de projeto integrado que compreende todos os estudos que estão sendo desenvolvidos por doutorandos e mestrandos do grupo de pesquisa Discurso, Cotidiano e Práticas Culturais (Grupo Discuta), bem como a pesquisa individual do líder do grupo. Os pressupostos teóricos comuns a todos os projetos abrigados estão ligados à Análise do Discurso na orientação que o pesquisador francês Dominique Maingueneau imprime a esta disciplina. Segundo essa perspectiva, em vez de proceder a uma análise linguística do texto em si ou a uma análise sociológica ou psicológica de seu “contexto”, visa a articular sua enunciação sobre um certo lugar social. Ela está, portanto, em relação com os gêneros de discurso trabalhados nos setores do espaço social (MAINGUENEAU, 1996, p. 13-14). O principal objeto de pesquisa que vem motivando trabalhos de dissertação e de tese dentro do Discuta é o que vimos chamando de discurso literomusical. No momento atual, encontram-se em elaboração projetos tratando da obra de cancionistas específicos, de grupo de cancionistas (posicionamento), de aspectos materiais da produção da canção e de fenômenos relativos à circulação cancional contemporânea.

Situação: Concluída; Natureza: Pesquisa.

Nelson Barros da Costa – Coordenador / Michael Viana Peixoto – Integrante / Francisco Talvanes Sales Rocha – Integrante / Maria das Dores Nogueira Mendes – Integrante / Bruno Cruz Santos – Integrante / Carmem Silvia de Carvalho Rego – Integrante / Lia Raquel Vieira de Andrade – Integrante / Nilce Helena Marques dos Santos – Integrante / Susy Anne Almeida Cabral – Integrante / Juliane Elesbão – Integrante.
Financiador(es): Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Bolsa.

 

2008 – 2010

Cenas Enunciativas na Canção Brasileira: um estudo em três movimentos

Descrição: Este projeto se dá no esteio das últimas pesquisas que temos desenvolvido acerca da Música Popular Brasileira em uma perspectiva discursiva. Em pesquisa anterior, empreendemos juntamente com o grupo de pesquisa Discurso, Cotidiano e Práticas Culturais um panorama descritivo dos vários posicionamentos no âmbito da cena musical nordestina. Desta feita, pretendemos empreender uma pesquisa acerca do jogo de cenas enunciativas (englobante, genérica e cenografia), conforme Maingueneau (2001) que aparecem em canções representativas de três momentos históricos da Música Popular Brasileira: os anos 30-40, a chamada “época de ouro”; o período do movimento Bossa Nova (1959-1964); e o período do movimento tropicalista (1968-1969). É nosso intuito, articular a análise das cenas enunciativas com outros conceitos formulados pela Análise do Discurso orientada pelo autor citado, tais como contexto da enunciação, investimento genérico e interdiscursividade, a fim de compreender os efeitos de sentido provocados pelos jogos enunciativos mais comuns e sua articulação com os posicionamentos e seus momentos históricos..

Situação: Concluída; Natureza: Pesquisa.

Nelson Barros da Costa – Coordenador. 

Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Bolsa.

 

2005 – 2007

Posicionamentos nordestinos no discurso literomusical brasileiro: descrição e análise dos investimentos posicionais da Canção Armorial Pernambucana e do forró popular brasileiro

Descrição: Projeto que teve como objetivo geral analisar e descrever posicionamentos nordestinos na Música Popular Brasileira. Os objetivos específicos foram os seguintes: a) Dar continuidade a revisão fono e bibliográfica sobre a história e o contexto social do posicionamentos armorialista pernambucano (Antúlio Madureira, Antônio Nóbrega e outros); b) Proceder revisão fono e bibliográfica sobre a história e o contexto social do posicionamento do forró popular brasileiro. c) Investigar relações intertextuais e interdiscursivas entre os posicionamentos nordestinos analisados, tanto em uma perspectiva sincrônica quanto numa perspectiva diacrônica; d) Revelar quais os principais investimentos discursivos realizados pelos posicionamentos nordestinos, especificamente no que tange às cenas enunciativas apresentadas, aos gêneros musicais de preferência e ao código de linguagem utilizado.

Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Nelson Barros da Costa – Coordenador.

Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Auxílio financeiro / Universidade Federal do Ceará – Bolsa.

 

2003 – 2005

Pesquisa: Posicionamentos no Discurso Literomusical Brasileiro – descrição e análise – 2a parte.

Descrição: Examinando canções e textos secundários, pretendemos investigar como os agentes da prática discursiva literomusical brasileira, ao investirem simultaneamente em um subgênero, em uma materialidade (incluindo aí as várias formas de veicular seu discurso – disposição melódica, arranjo instrumental, espaços de difusão, etc.), em uma corporificação ética (posturas, modos de apresentação, “jeito”, etc.), em um código linguístico e na representação de cenas enunciativas, fundam ou trabalham sua inscrição em um posicionamento que se define por oposição a outros do mesmo campo discursivo. Projetamos, então, para o ano de 2003, a descrição de três posicionamentos: a finalização do que foi iniciado em 2002 (novos artistas da Música Popular Brasileira), o posicionamento do que chamamos de “pernabucanistas” (Antonio Nóbrega, Antulio Madureira, Quinteto e Orquestra Armorial, etc.) e o do “Movimento Manguebeat”. A escolha desses dois outros posicionamentos para dar sequência à descrição dos “novos artistas” não é arbitrária. Ela se justifica pela afinidade e relações interdiscursivas privilegiadas que supomos haver entre os três. Isto dará mais homogeneidade à pesquisa e uma maior fidelidade aos princípios teóricos que recomendam o primado dos espaços interdiscursivos sobre as formações discursivas consideradas individualmente..

Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Nelson Barros da Costa – Coordenador / Lígia Cristine de Morais Bezerra – Integrante.

 

2001 – 2002

Pesquisa: Posicionamentos no discurso literomusical brasileiro – descrição e análise

Descrição: Pretende-se, com este trabalho, realizar um mapeamento descritivo dos diversos posicionamentos constituídos segundo diversos critérios pelos sujeitos atuantes no interior da Música Popular Brasileira, considerada como instituição sócio-discursiva. Para atingir esse objetivo, devem ser realizadas as seguintes tarefas: a) aprofundar descrição iniciada lançando mão de procedimentos etnográficos (entrevistas, enquetes, etc.) a fim de captar a representação que os autores envolvidos fazem das posições estabelecidas no plano enunciativo; b) ampliar o espectro de posicionamentos já analisados, não somente no plano sincrônico, mas também no plano histórico. Na tese já foram iniciadas a descrição dos seguintes posicionamentos: · movimentos estético-ideológicos: Bossa nova, Canção de protesto e Tropicalismo; · agrupamentos de caráter regional: mineiros do “Clube da Esquina” e cearenses do “Pessoal do Ceará”; · agrupamentos em torno de temáticas: caatingueiros e românticos; · agrupamentos em torno do gênero musical: forrozeiros e sambistas; · correntes relativas à tolerância ou não à influência estrangeira: MPB e pop-rock brasileiro. Neste trabalho, pretendemos repensar esses critérios, examinando a possibilidade de mantê-los ou não. Independentemente disso, outros posicionamentos serão analisados: · baianos, gaúchos e pernambucanos; · mangue-beat, “Vanguarda Paulista”, nova geração de cantores e compositores (Lenine, Zeca Baleiro, Chico César, entre outros); · chorões, “swing brasileiro” (Tim Maia, Jorge Ben(jor) e outros). c) aprofundar noções teóricas que foram apenas aludidas na tese ou tomadas a partir da interpretação de Maingueneau, autor central sob o qual nos apoiamos. Revisaremos, portanto, conceitos como os de Instituição discursiva (Goffman e Foucault), habitus (Bourdieu), posição e investimento enunciativos (Oreccioni, Authier-Revuz, Benveniste)..

Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

Nelson Barros da Costa – Coordenador.

 

1995 – 1996

Pesquisa: Heterogeneidade no Discurso Literomusical Brasileiro

Descrição: O projeto visava examinar mecanismos de heterogeneidade mostrada em um corpus composto por canções representativas da música popular brasileira, com o objetivo de apontar gestos definidores de intertextualidade/interdiscursividade entre compositores do passado e do presente. o projeto foi interrompido pelo fato de o coordenador ter se afastado para cursar doutorado na PUC/SP. Partes do resultados porém acabaram integrando sua tese de doutorado “A produção do discurso literomusical brasileiro” (Costa, 2001)..

Situação: Desativado; Natureza: Pesquisa.

Nelson Barros da Costa – Coordenador / Cibelle Gadelha Bernadino – Integrante.

Acessar Ir para o topo